11.4.18

Sobre o perdão


Quantas vezes perdoar, 
Quantas vezes te olhar e em teus defeitos te amar?

É engraçado... Somos sempre tão rápidos em julgar
Mas os primeiros a querer perdão
Queremos que todos nos aceitem e entendam,
Que por de baixo dessa capa, ainda existe um coração
Que apesar das máscaras
Quer ser aceito como realmente é.

E se as pessoas nos enxergassem?
Muito além do campo da visão
Enxergando além do nosso corpo, vendo mente e coração?
Talvez não estivéssemos tão rodeados de amigos
De família ou afins...
Como nos apressamos para julgar
Mas, quando exposta nossa nudez,
Tudo que precisamos é de remissão!

Tenho certeza que se as pessoas te enxergassem como você realmente é, você se preocuparia muito mais no que pensa, muito mais no que expressa, muito além do que as pessoas atualmente te veem. Somos muito rápidos para julgar, não nos preocupamos em o quanto podemos magoar com um ataque, um afastamento, um pré julgar, até o jogo virar, e nós passarmos ao alvo ser.

Já passei muito tempo da minha vida julgando, as atitudes, os erros de alguém, mas quem me elegeu juiz? Quem me deu o poder de segurar perdão?
Jesus, questionado sobre quantas vezes deveríamos perdoar alguém respondeu: “…até setenta vezes sete”. (Mateus 18.21-22) Jesus queria dizer que devemos perdoar quantas vezes forem necessárias. O “até” não expressa um limite, e sim perdoamos, sem levarmos em conta quantas vezes o fizemos. 

Existe uma única pessoa, que vendo você, além do que olhos humanos estão costumados a ver, continua a te amar e nunca vai desistir de você. Mesmo sabendo seu passado, os seus podres do presente e o quanto você ainda vai falhar no futuro. Esse alguém? Ele mesmo... O autor dos 70x7.  Você acha que ele falaria isso por falar? Ele pratica isso com você todos os dias, continua a te amar, a te dar uma nova oportunidade. Ele não se afasta, não te trata com indiferença. Ele te ama. 

Agora, quantas mágoas você tem guardado? Quantas vezes diz que perdoou e não consegue para com seus pré conceitos, seus pré julgamentos sobre uma lembrança. Quem é você?

"Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no céu, também perdoará vocês.
Mas, se não perdoarem essas pessoas, o Pai de vocês também não perdoará as ofensas de vocês."
Mateus 6: 14-15

Assim como o amor, perdoar, não é um sentimento!
É uma decisão.
Você precisa decidir sempre perdoar, perdoar todas as vezes que as lembranças vierem
Perdoar todas as vezes em que o desespero da dor bater.
Perdoar até um dia você lembrar sem dor.
Dói, mas liberta!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

até próxima!
Jhu.